;

Quando a pessoa morre e deixa dívidas no cartão de crédito: o que acontece?

Quando a pessoa morre e deixa dívidas no cartão de crédito: o que acontece?

A morte de uma pessoa querida é um momento delicado e doloroso, sem dúvida. Mas, infelizmente, podem aparecer problemas financeiros que irão complicar mais a situação.

Você sabe o que fazer quando a pessoa morre e deixa dívidas no cartão de crédito? 

Nós iremos tirar suas dúvidas a respeito dessa situação tão complicada. Confira, a seguir!

Quando a pessoa morre, quem paga a dívida?

É esperado que a maioria da população não saiba o que fazer quando a pessoa morre e deixa dívidas no cartão de crédito.

Afinal, esse tipo de dúvida só é levantada quando alguém próximo como um ente querido falece. 

Porém, nós iremos explicar para quem está procurando solução para essa situação e para quem tem curiosidade sobre o assunto. 

O fato é que o único responsável pela dívida é o titular do cartão de crédito, ou seja, ninguém fica responsável pelas dívidas depois do falecimento. 

É importante saber desse direito porque se as cobranças permanecerem a alguém próximo do falecido por meio de ligações, cartas, convocações, então é preciso buscar a justiça. 

Possíveis situações com a dívida do cartão de crédito após morte do titular

Porém, existem alguns cenários que podem mudar essa situação a respeito das dívidas do cartão de crédito do finado. 

As administradoras e os bancos estão acostumados com esse tipo de questão, então para eles não é novidade quando algo parecido acontece. 

Afinal, mesmo que seja um momento muito delicado para as famílias, as empresas possuem procedimentos financeiros a serem tomados nessas situações. Saiba o que pode acontecer:

1. Pagamento por livre e espontânea vontade

O primeiro procedimento realizado pelas administradoras e bancos é o contato com a família para notificar a dívida do cartão de crédito.

A família fica ciente sobre a dívida, ouve a proposta do banco e decide se deseja pagar ou não. 

Muitas vezes, o valor pode ser negociado e pode-se chegar a um valor mais baixo em comparação com a dívida. 

Na maioria dos casos, os entes próximos optam por pagar as dívidas do cartão de crédito para não serem liquidadas da herança do titular. 

2. A dívida é considerada perdida pelo credor

É comum também que os bancos e administradoras não cobrem o valor da dívida, caso ela tenha um valor baixo. 

Isso acontece porque o banco não considera relevante o valor da dívida e acredita que o titular não deixou bens para quitar o valor. 

Sendo assim, a dívida é perdoada pelo banco e ninguém da família precisa se preocupar com as cobranças do cartão de crédito do falecido. 

Lembrando que não são todos os bancos e administradoras que “perdoam” as dívidas, então é bom saber como está a situação dos débitos dos cartões. 

3. A dívida é paga por meio do inventário

Outro cenário muito comum quando a pessoa morre e deixa dívidas no cartão de crédito é o pagamento através do inventário. 

Inventário é um procedimento legal realizado para identificar todos os bens e patrimônio do falecido e, inclusive, as dívidas. 

Dessa forma, a justiça consegue liquidar as dívidas do titular e dividir o restante da herança entre os herdeiros. 

Portanto, se o valor da dívida ou da fatura for significativo e o falecido tenha deixado um patrimônio que cubra o valor, então o valor será debitado do inventário.

Como pagar a dívida do cartão de crédito da pessoa que morreu?

Muitas dúvidas surgem quando a família deseja pagar a dívida do cartão de crédito, mas não sabe como proceder. 

A ação mais recomendada é a abertura do inventário para que os bens patrimoniais sejam vendidos e utilizados para pagar as dívidas deixadas pela pessoa que morreu. 

Um exemplo: se o falecido possui uma dívida de R$100 mil reais e possui um bem no valor de R$200 mil, então os herdeiros devem vendê-lo e primeiro pagar essa conta para, então, dividir o restante do valor. 

Porém, se a pessoa que morreu não deixou nenhum bem, então as dívidas não serão pagas e os parentes não podem ser cobrados. 

É possível usar os benefícios do falecido?

Outra dúvida muito comum quando a pessoa morre e deixa dívidas no cartão de crédito

é a possibilidade de pagar com os benefícios pendentes a receber, como FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), verba rescisória e outros.

Essa ação é possível, mas precisa de um alvará de um juiz e não pode ser feita sem a abertura do inventário.

Os herdeiros não possuem o direito de fazer movimentações financeiras sem a autorização judicial e abertura do inventário.  

Seguro de vida paga dívida do cartão de crédito?

Existem algumas atitudes que podem facilitar quando a pessoa morre e deixa dívidas no cartão de crédito. 

Se o falecido tinha seguro de vida que cobre o pagamento de dívidas em caso de falecimento, então ele será usado para a liberação da cobrança. 

Nesse caso, os entes próximos não precisarão se preocupar com a dívida do cartão de crédito e não sofrerão cobranças.

É possível acionar o seguro de cartão de crédito após a morte do titular?

Outra forma de poupar problemas para a família quando a pessoa morre e deixa dívidas no cartão de crédito é a contratação de um seguro do cartão para cobrir o saldo devedor.

Muitos cartões de crédito oferecem esse tipo de seguro de cobertura sobre as dívidas em caso de falecimento do titular. 

Se é algo que a pessoa deseja, então pode solicitar esse tipo de seguro ao banco para não deixar esses possíveis problemas para a família.

Embora seja um assunto delicado, infelizmente, esses tipos de situações são comuns quando a pessoa falece e deixa dívidas no cartão de crédito.

Nós esperamos que as dúvidas sobre o que fazer quando a pessoa morre e deixa dívidas no cartão de crédito tenham sido esclarecedoras para você. Se quiser conhecer os diferentes tipos de cartões que indicamos, clique aqui!